Contribuições para a construção do conceito Slow Fashion

um novo olhar sobre a possibilidade da leveza sustentável

Autores

  • Lilyan G. Berlim

DOI:

https://doi.org/10.26563/dobras.i32.1370

Palavras-chave:

Moda, Slow fashion, Sustentabilidade, Ética, Economia criativa

Resumo

Como um movimento que começa na área do design de moda e se expande para o mercado, o slow fashion como conceito ainda carece de contribuições necessárias ao seu entendimento por designers, gestores e consumidores. Este artigo se propõe a analisar as ideias e propostas práticas e ideológicas de produção, consumo e engajamento que o slow fashion apresenta e suas relações com a economia criativa, assim contribuindo para a construção do movimento, minimizando a visão mercadológica simplista e revalidando o slow fashion enquanto um conceito potente sustentado por engajamento ideológico e prático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lilyan G. Berlim

Doutora em Ciências Sociais, professora pesquisadora na ESPM.

Referências

APPADURAI, A. Introdução: mercadorias e a política de valor. In: APPADURAI, A. (Org.). Vida social das coisas: as mercadorias sob uma perspectiva cultural. Niterói: Editora Universidade Federal Fluminense, 2008.

BARBOSA, Lívia. Sociedade de consumo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2010. (Coleção Ciências Sociais Passo a Passo).

BERLIM, Lilyan. Transformações no campo da moda: crítica, ética e estética. Rio de Janeiro, 2016. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

BERLIM, Lilyan. Moda e sustentabilidade: uma reflexão necessária. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2012.

BOLTANSKI, L. & CHIAPELLO, È. O novo espírito do capitalismo. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2009.

BOURDIEU, P. Questions de sociologie. Paris: Les Éditions de Minuit, 1988.

DEMARCHI, A. et al. A gestão de design humanizada pelo design thinking a partir de relações conceituais. Projética Revista Científica de Design. Universidade Estadual de Londrina, l, v.2, n.1, Londrina, 2011.

FLETCHER, K. Sustainable fashions & textiles: Design Journeys. Londres: Ed. Earthscan, 2010.

FLETCHER, K.; GROOSE, L. Moda e sustentabilidade, caminho para a mudança. São Paulo: Editora Senac, 2012.

FLETCHER, K.; THAM, M. Earth logic, fashion action, research plan. Londres: The JJ Charitable, 2019.

GIDDENS, A. As consequências da modernidade. São Paulo: Editora. Unesp,1991.

GIDDENS, A. A vida em uma sociedade pós-tradicional. In: BECK, Ü.; GIDDENS, A. & LASH, S. (Orgs.). Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo: Ed. Unesp,1997.

GROVER, C. DICKSON, M., CATALDI, C. Slow Fashion: tailoring a strategic approach towards sustainability. 2010. Dissertação (Mestrado em Estratégias de Liderança em Sustentabilidade) – Escola de Engenharia do Instituto de Tecnologia Blekinge, Suécia.

KAZAZIAN, T. Haverá a idade das coisas leves: design e desenvolvimento sustentável. São Paulo: Editora Senac, 2005.

KIPÖZ, S. Slow fashion ethics: re-production of memory through deconstruction. Izmir University of Economics, Izmir, Turkey. Paper apresentado na 10ª Conferência Europeia sobre Design: Crafting the Future – Gothenburg University, School of Design and Crafts, Suécia, 2013.

LEWIS, R., DART, M. As novas regras do varejo. São Paulo: Ed. Figurati, 2014.

MANZINI, E.; VEZZOLI, C. O desenvolvimento de produtos sustentáveis: os requisitos ambientais dos produtos industriais. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2002.

MORELLI, G. Paradoxos da sociedade contemporânea: o movimento slow fashion. Anais do VII Colóquio Nacional de Moda, 2010. Disponível em: http://www.coloquiomoda.com. br/anais/7-coloquio-de-moda-artigos.php. Acesso em: 9 jun. 2016.

NEWBIGIN, J. Série economia criativa e cultural do British Council, Londres: British Council, 2010.

OLIVEIRA, D. C. Comida, carisma e prazer: um estudo sobre a constituição do Slow Food no Brasil. Rio de Janeiro, 2014. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

SANTOS, H. H. O.; JÚNIOR, J. D. R. Aproximações políticas entre moda e economia criativa. Revista Iara – Revista de Moda Cultura e Arte, SENAC. Dossiê, vol.7, n. 1. São Paulo, 2014.

SASSATELLI, Roberta. Virtue, responsibilityandconsumerchoice: framingcriticalconsumerism. In: TRENTMANN, F.; BREWER, J. (Ed.). Consuming cultures, global perspectives: historical trajectories, transnational exchanges. Oxford: Ed. Berg, 2006, pp. 219-50.

SILVA, R.; RECH, S. Produtos personalizados sob a ótica da slow fashion. Anais do VI Colóquio de Moda, Universidade do Estado de Santa Catarina, 2010. Disponível em: http://www. coloquiomoda.com.br/anais/6-coloquio-de-moda-artigos.php. Acesso em: 3 jun. 2016.

Downloads

Publicado

2021-08-03

Como Citar

BERLIM, L. G. Contribuições para a construção do conceito Slow Fashion: um novo olhar sobre a possibilidade da leveza sustentável. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], n. 32, p. 130–151, 2021. DOI: 10.26563/dobras.i32.1370. Disponível em: https://dobras.emnuvens.com.br/dobras/article/view/1370. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

Costuras