Indumentária no Brasil do pós-Independência: o papel da “mulher patriótica” segundo os jornais do Primeiro Reinado e início da Regência

Palavras-chave: Indumentária. Moda, Império do Brasil, Imprensa, Liberalismo

Resumo

No Brasil do pós-Independência, os rumos que deveriam tomar o Estado e a sociedade imperial foram intensamente discutidos na esfera pública por meio dos jornais. Estes eram veículos de divulgação das novas ideias e estavam atrelados às diferentes cor-rentes políticas existentes. As vestimentas foram utilizadas e debatidas, da mesma forma, como instrumento de afirmação política, de maneira que se tentava fomentar uma nova cultura indumentária. Nesse processo, a importância do papel da mulher “patriótica” foi ressaltada. O objetivo do trabalho é analisar a visão difundida nos jornais do Primeiro Rei-nado e início da Regência sobre a atribuição feminina no sistema político.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Borges da Silva, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Doutora em História Social da Cultura pela PUC-Rio. Professora Adjunta no departamento de História
da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Referências

A Filha Única da Mulher do Simplício. Rio de Janeiro, 1832.

A Malagueta. Rio de Janeiro, 1821-1832.

A Mulher do Simplício ou a Fluminense Exaltada. Rio de Janeiro, 1832-1846.

Arquivo Nacional, Caixas Ordens Honoríficas, n. 788.

Arquivo Nacional, códice 15, v. 9. Decreto de 1º de dezembro de 1822.

Nova Luz Brasileira. Rio de Janeiro, 1829-1831

O Carapuceiro. Pernambuco, 1832-1842.

O Tribuno do Povo. Rio de Janeiro, 1830-1832.

BARATA, Cipriano. Sentinela da liberdade e outros escritos. São Paulo: Edusp, 2008.

BASILE, Marcello. Projetos de Brasil e construção nacional na imprensa fluminense (1831-1834). In: NEVES, Lucia Maria Bastos P. das; MOREL, Marco; FERREIRA, Tânia Maria Bessone da C. História e imprensa: representações culturais e práticas de poder. Rio de Janeiro: DP&A; Faperj, 2006, p. 60-93.

BRASIL. Coleção das leis do Império do Brazil. Atos do Poder Executivo. Brasília: Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/>. Acesso em: 10 de junho de 2018.

BUITONI, Dulcília Helena Schroeder. Imprensa feminina. São Paulo: Editora Ática, 1986.

CARULA, Karoline. Darwinismo, raça e gênero: projetos modernizadores da nação em conferências e cursos públicos (Rio de Janeiro, 1870-1889). Campinas: Editora da Unicamp, 2016.

DEBRET, Jean Baptiste. Viagem pitoresca e histórica ao Brasil. Tomo II, v.II. Belo Horizonte: Livraria Itatiaia; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1978.

DUARTE, Constância Lima. Imprensa feminina e feminista no Brasil, século XIX. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

MOREL, Marco. As transformações dos espaços públicos: imprensa, atores políticos e sociabilidades na cidade imperial (1820-1840). São Paulo: Hucitec, 2005.

MOREL, Marco. Vestimentas patrióticas, identidade nacional e radicalismo político no Brasil em torno de 1831. In: CARVALHO, José Murilo de; PEREIRA, Miriam Halpern; RIBEIRO, Gladys Sabina; VAZ, Maria João (orgs). Linguagens e fronteiras do poder. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2011, p.155-171.

MUZART, Zahidé Lupinacci. Uma espiada na imprensa das mulheres no século XIX. Revista de Estudos Feministas, v.11, n.1, jan./jun. 2003, p.225-233.

NEVES, Lúcia Maria Bastos Pereira das. Corcundas e constitucionais: a cultura política da Independência (1820-1822). Rio de Janeiro: Revan; Faperj, 2003.

OLIVAL, Fernanda.As ordens militares e o Estado moderno. Honra, mercê e venalidade em Portugal (1641-1789). Lisboa: Estar Editora, 2001.

ROSANVALLON, Pierre. La sacre du citoyen: histoire du suffrage universel en France. Paris: Gallimard, 1992.

SOUZA, Iara L. C. Pátria coroada: o Brasil como corpo político autônomo – 1780-1831. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1999.

VOLPI, Maria Cristina. Verde e amarelo: um império sob a luz dos trópicos. In: DEBOM, Paulo;SILVA, Camila Borges da; MONTELEONE, Joana (orgs). A história na moda, a moda na história. São Paulo: Alameda, 2019.

Publicado
2020-08-03
Como Citar
Borges da Silva, C. (2020). Indumentária no Brasil do pós-Independência: o papel da “mulher patriótica” segundo os jornais do Primeiro Reinado e início da Regência. dObra[s] – Revista Da Associação Brasileira De Estudos De Pesquisas Em Moda, 14(29), 24-45. https://doi.org/10.26563/dobras.v14i29.1135
Seção
Dossiê