A identidade construída pela aparência: a moda negra no contexto norte-americano

Autores

  • Deyse Pinto de Almeida Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.26563/dobras.i30.1235

Palavras-chave:

Moda, Identidade, Afro-americano

Resumo

O estudo das identidades surgidas ao longo do desenvolvimento das sociedades capitalistas é um processo muito rico em significados. As roupas funcionam como um meio de comunicação eficiente e fundamental no ambiente urbano, transmitindo informações de forma não verbal, mas que podem ser compreendidas por todos. Compartilhando uma experiência de sofrimento em comum, os afro-americanos construíram um repertório próprio de moda ao longo do século XX que foi importante para o reconhecimento e a identificação desse grupo frente à sociedade norte-americana. O objetivo deste trabalho é demonstrar a relevância das roupas para a juventude negra se reconhecer, recuperar suas origens e se orgulhar de sua imagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deyse Pinto de Almeida, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutoranda em Artes, Cultura e Linguagens pela. Mestre em Artes, Cultura e Linguagens

Referências

BOULON, Patrice. A moral da máscara: merveilleux, zazous, dândis, punks, etc. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

CRANE, Diana. A moda e seu papel social. Classe, gênero e identidade das roupas. São Paulo: Editora Senac, 2006. ERNER, Guilherme. Vítimas da moda?: como a criamos, por que a seguimos. São Paulo: Ed. Senac-SP, 2005.

FELIX, João Batista de Jesus. Hip hop: cultura e política no contexto paulistano. 2005. 206 p. Tese (Doutorado em Antropologia) – Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, USP, 2005.

FOCHI, Marcos Alexandre Bazeia. Cultura hip hop e marcas alternativas: a presença da ideologia e das estratégias mercadológicas. 2006. 179 p. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Mercado) – Faculdade Cásper Líbero, São Paulo, 2006.

GILMAN, Sander L. Black bodies, white bodies: toward an Iconography of female sexuality in late nineteenth century art, medicine, and literature. In: Critical inquiry vol. 12, n. 1, p. 204- 242. Published by: The University of Chicago Press Article Stable. Disponível em: http:// www.jstor.org/stable/1343468. Acesso em: 10 dez. 2014.

GILROY, Paul. O Atlântico negro: modernidade e dupla consciência. Trad. Cid Knipel Moreira. São Paulo: Ed. 34; Rio de Janeiro: Universidade Cândido Mendes, Centro de Estudos Afro-asiáticos, 2001.

GIMENO, Patrícia Curi. Poética versão: a construção da periferia no rap. 2009. 169 p. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, 2009.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG; Brasília: Representação da Unesco no Brasil, 2003.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Trad. Tomaz Tadeu da Silva e Guaracira Lopes Louro. 11 ed. – Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HALL, Stuart. Identidade cultural e diáspora. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Brasília, n. 24, 2006, p. 68-75.

HALL, Stuart. & JEFFERSON, Thomas. Resistance through rituals; youth subcultures in post-war Britain. London

Huchtinson and Co, CCS, University of Birmingham, 1976.

Downloads

Publicado

2020-12-01

Como Citar

ALMEIDA, D. P. de. A identidade construída pela aparência: a moda negra no contexto norte-americano. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], v. 15, n. 30, p. 64–90, 2020. DOI: 10.26563/dobras.i30.1235. Disponível em: https://dobras.emnuvens.com.br/dobras/article/view/1235. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Dossiê