Revista de moda: um estudo sobre os desafios e caminhos do jornalismo segmentado a partir da perspectiva dos editores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26563/dobras.i39.1562

Palavras-chave:

Revista, Jornalismo de Moda, Ciberjornalismo

Resumo

Este artigo propõe a entender os desafios e os caminhos do jornalismo de moda nacional no ciberespaço a partir da perspectiva de editores que atuam em revistas. O recorte documental de pesquisa são as respostas dos editores de revistas (web revistas ou revistas com forte tradição impressa), publicadas em formato de entrevista no “Especial: O que o impresso tem que o digital não pode oferecer?”, de agosto de 2019 na página da FFW. Ao todo são oito entrevistados que representam revistas como Vogue, Elle, Marie Claire, L’Officiel, Glamour, FFW, Made in Brazil e 55+Mag e Fort. O manuscrito escolhido como recorte desta pesquisa justifica-se porque documenta uma discussão importante para atualidade midiática e os sujeitos/respondentes são profissionais de veículos prestigiados no setor. Além disso, a conversa transcrita é uma oportunidade de conhecer o que os produtores/ editores de conteúdo jornalístico segmentado pensam sobre questões cabais para a prática profissional, cujas reflexões não são facilmente encontradas de forma sistemática, o que se mostra uma boa oportunidade para entender e tensionar tais apontamentos com autores que pensam o jornalismo na atualidade. Para dar conta dessa proposta analítica, adotou-se com metodologia a Análise de Conteúdo (Bardin, 2011; Janis, 1982; Franco, 2005) e seu protocolo detalhado. Conclui-se, entre outros, que é necessária a remodelagem do modelo de negócio nas revistas de moda baseadas nos impactos das lógicas comerciais e estruturais da cibercultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaisa Bueno

Doutora em Comunicação Social pela PUC-RS. Profa. permanente do Mestrado em Comunicação na UFMA. E-mail: thaisabu@gmail.com.
Lattes: http://lattes.cnpq.br/4123207392983951.

Jordana Fonseca Barros

Mestre em Comunicação pela UFPI e bolsista CAPES. Assessora de comunicação do Sebrae Maranhão. E-mail: jordana.fonseca13@gmail.com.
Lattes: http://lattes.cnpq.br/6658724785045539.

Marcelli Alves

Doutora em Comunicação pela UNB. Profa. permanente do Mestrado em Comunicação na UFMA. E-mail: marcelli.alves@ufma.br.
Lattes: http://lattes.cnpq.br/8985071802390376

Referências

ALVES, Larissa Molina. Moda e midiatização: as revistas de moda nas redes digitais. XV Enecult, Salvador, Bahia, Brasil, 2019.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011

BLOON, Jonas Nygaard; HANSEN, Kenneth Reinecke. Click bait: Forwardreference as lure in online newsheadlines. JournalofPragmatics. V. 76, 87-100. 2015.

BOTKIN, Marie. The evolution of fashion media: Participatory culture and style. The International Journal of Dress in Society, 8, 13-23, 2014.

BUENO, Thaísa., REINO, Lucas. Entre a tabloidização e o teaser publicitário: uma análise dos títulos caça-cliques. Revista Observatório, 4 (3), 675-707. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.20873/uft. 2447-4266.2018v4n3p675 . Acesso em: 22/07/2022

THAÍSA CRISTINA BUENO, L. S. A. R. Ciberjornalismo em dispositivos móveis: uma análise da conjuntura brasileira. Questões Transversais, São Leopoldo, Brasil, v. 5, n. 10, 2018b. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/questoes/article/view/15741 . Acesso em: 22 jul. 2022.

BUENO, Thaísa; CARDOSO, Letícia. O impacto do digital sobre o jornalismo de moda contemporâneo, 2022 (prelo).

BUENO, Thaísa; Duarte, Yanna. Textos Jornalísticos Nas Revistas De Moda: Um Estudo Das Publicações Usuais na Vogue E Harper´s Bazaar. Revista Camibiassu. 16 (27), 65-84, 2021.

BUITONI, Dulcília Schroeder. Imprensa Feminina. Editora Ática, 1990.

CANAVILHAS, João. Jornalismo Transmídia: um desafio ao velho ecossistema midiático. Periodismo Transmedia: miradas múltiples, p. 53-68. Bogotá: Editorial Universidad del Rosario, 2013.

CHRISTOFOLETTI, Rogério. A crise do jornalismo tem solução? Estação as Letras e Cores, 1.ed. Coleção Interro Ações. 2019.

DOURADO, Tatiana Maria Silva Galvão. Revistas em Formatos Digitais: modelos e novas práticas jornalísticas. 2013. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Cultura Contemporânea) - Faculdade de Comunicação, Universidade Federal da Bahia, Salvador.

______________________________. As revistas mudam porque os suportes mudam: panorama do produto em formatos digitais. Revista de Comunicação, v.14, n.33, 2013.

ELEMAN, Debora. O discurso híbrido do jornalismo de moda: estratégias do jonalismo, da publicidade e da estética. 2017. 311 f. Tese. (Doutorado em Comunicação e Informação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/157675 . Acesso em 20.07.2022.

FFW (2019, agosto). Especial: O que o impresso tem que o digital não pode oferecer?. Disponível em: https://ffw.uol.com.br/noticias/moda/especial-o-que-o-impresso-tem-que-o-digital-nao-pode-oferecer/#:~:text=A%20not%C3%ADcia%20vem%20atrav%C3%A9s%20do,n%C3%A3o%20%C3%A9%20s%C3%B3%20no%20Brasil. Acesso em: 20/07/2022.

FLORES, Ana Marta Moreira. Jornalismo de moda made in Brazil: características da prática. Revista fronteiras estudos midiáticos. 20 (1), 41-51, 2018.

FRANCO, Maria Laura Puglisi Barbosa. Análise de Conteúdo. Brasília: Liber Livro Editora, 2005.

HINERASKY, Daniela Aline. Comunicação, Jornalismo de Moda, Blogs, Cibercultura, 2010. Disponível: https://pt.scribd.com/archive/plans?doc=32622943&metadata=%7B%22context%22%3A%22archive_view_restricted%22%2C%22page%22%3A%22read%22%2C%22action%22%3A%22download%22%2C%22logged_in%22%3Atrue%2C%22platform%22%3A%22web%22%7D. Acesso em 20.07.2022.

_______________________. Jornalismo de moda no Brasil: questionamentos da cena brasileira. Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 1-16, 2006. Disponível em: http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/95557153558942219470531530952779903516.pdf . Acesso em 20.07.2022.

JANIS, Iving. O problema da validação da análise de conteúdo. In: LASSWELL, H; KAPLAN, A. A linguagem da política. Série: Pensamento político. Brasília: Editora da Universidade de Brasília. 1982.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. Tradução: Suzana Alexandria. São Paulo. Aleph, 2009.

JOFFLY, Ruth. Jornalismo e produção de moda. Nova Fronteira, São Paulo,1991.

JONES, Aime. Fashion magazines no longer in vogue? Consumer motivations to choose digital fashion media for information seeking, 2016. 85 f. Tese (doutorado), Universidade Estadual do Texas, San Marcos, Texas, 2016. Disponível em: https://digital.library.txstate.edu/bitstream/handle/10877/7486/JONES-THESIS-2016.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 20/07/2022.

KAPLAN, Abraham. A linguagem da política. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, Série: Pensamento político. Brasília: Editora da Universidade de Brasília. 1982.

KARHAWI, Issaf. Influenciadores digitais: conceitos e práticas em discussão. Comunicare. V. 17 – Edição especial de 70 anos da Faculdade Cásper Líbero. 2017.

LIPOVETSKY, Gilles. O Império do Efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras, [1989], 2016.

LIPOVETSKY, Gilles; SERROY, Jean. A cultura-mundo: resposta a uma sociedade desorientada. São Paulo. Cia. das Letras, 2011.

______________________________. A estetização do mundo: viver na era do capitalismo artista. Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

MARTINS, Elaide; CASTRO, Mariana; FECURY VINAGRE, Isabelle. Jornalismo transmídia: características e concepções In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE CIBERJORNALISMO, 8º, 2017, Campo Grande - MS. Anais... Campo Grande - MS, UFMS, 27 a 29 set. 2017.

MARTINS, Elaide. Narrativa transmídia no jornalismo amapaense: percepções e apropriações. In: SARDINHA, Antonio; MARTINS, Elaide (Orgs.) Interfaces Midiáticas na Amazônia – pesquisas, saberes e vivências. RJ: Autografia / EdUNIFAP, p. 156-179, 2015.

MIRA, Maria Celeste. O leitor e a banca de revistas: o caso da editora Abril. Tese de Doutorado. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas - Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1997. Disponível em: http://www.xvenecult.ufba.br/modulos/submissao/Upload-484/112302.pdf Acesso em: 15/02/2018.

MOERAN, Brian. Lançando a moda: o discurso das revistas. Comunicação e Sociedade. 2013. Disponível em: https://revistacomsoc.pt/index.php/revistacomsoc/article/view/907 . Acesso em 17.02.2022.

NATANSOHN, Graciela. Jornalismo de revista em redes digitais. Salvador. EDUFBA, 2013. Disponível em: https://www.edufba.ufba.br/livros-publicados/jornalismo-de-revista-em-redes-digitais. Acesso em 18.02.2022.

NATANSOHN, Graciela.; CUNHA, Rodrigo.; BARROS, Samuel.; SILVA, Tarcízio. Revistas online: do papel às telinhas. Lumina, [S. l.], v. 4, n. 1, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/20936 . Acesso em: 18 jul. 2022.

NATANSOHN, Graciela. CUNHA, Rodrigo. O Jornalismo de revista no cenário da mobilidade. In: NATANSOHN, Graciela. Jornalismo de revista em redes digitais. Salvador, EDUFBA, 2013.

NGUYEN, An, O Julgamento da Notícia na Cultura “Caça-clique”: o impacto das métricas sobre o jornalismo e sobre os jornalistas. Parágrafo, 4 (2), 88-100.2016

O’NEIL, Luke. The Year We Brokethe Internet. Esquire. 2013, Disponível em: http://www.esquire.com/newspolitics/news/a23711/we-broke-the-internet. Acesso em19 de julho 2022.

PALACIOS, Marcos. Ruptura, Continuidade e Potencialização no Jornalismo Online:o Lugar da Memória. In: MACHADO, Elias; PALACIOS, Marcos (Orgs), Modelos do Jornalismo Digital, Salvador: Editora Calandra, 2003

POLEGATO, Rosemary; WALL, Marjore. Information seeking by fashion opinion leaders and followers. Home Economics, Research Journal, 8(5), 327-338, 1980.

PELLANDA, Eduardo. Comunicação móvel no contexto brasileiro. In: André LEMOS; Fabio JOSGRILBER (org.), Comunicação e mobilidade: aspectos socioculturais das tecnologias móveis de comunicação no Brasil. Salvador, EDUFBA, p. 11-19, 2009.

ROCAMORA, Agnés. Hypertextuality and remediation in the fashion media. Journalism Practice, 6(1), 92-106, 2012.

ROCHE, Daniel. Modas da razão e razões da moda: o nascimento da imprensa de moda na França In: A cultura das aparências: uma história da indumentária (séculos XVIIXVIII) Trad. Assef Kfouri, São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2007. p. 473-520.

SCALZO, Marília. Jornalismo de revista. Ed. Contexto. São Paulo, 2003.

SCOLARI, Carlos A. MAGAZINES: La evolucion de las interfaces informativas. In: Jornalismo de Revista em Redes Digitais. Salvador: EDUFBA, 2013. p. 7-10.

SIMMEL, Georg. A mulher e a moda. 2008. Disponível em: http://www.lusosofia.net/textos/simmel_georg_ a_mulher_e_a_moda.pdf . Acesso em 20/07/2022.

_____________Filosofia da moda. Lisboa: Edições Texto & Grafia Ltda. 2014.

TAVARES, Frederico. A revista por ela mesma e o revistativo: problematizações sobre um modo de ser jornalismo. Animus: revista interamericana de comunicação. V 21, N, 45. 2022.

VERNETTE, E. Targeting women’s clothing fashion opinion leaders in media planning: An application for magazines. Journal of Advertising Research, 44(1), 90-107, 2004.

WNIP. Media Moments 2020. What's New in Publishing. London: WNIP, 2020. Disponível em: <https://bit.ly/3ufrvbM>. Acesso em: 30 abr. 2022.

SILVA, Alexandro. Na Contramão: Uma webrevista a caminho dos outsiders. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Colegiado do Curso de Comunicação da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (Facom – UFBA). 2013.

Downloads

Publicado

2023-11-28

Como Citar

BUENO , T.; FONSECA BARROS, J.; ALVES, M. Revista de moda: um estudo sobre os desafios e caminhos do jornalismo segmentado a partir da perspectiva dos editores. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], n. 39, p. 180–200, 2023. DOI: 10.26563/dobras.i39.1562. Disponível em: https://dobras.emnuvens.com.br/dobras/article/view/1562. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos