No estúdio fotográfico de Fidanza: a construção da imagem das mulheres escravizadas na cidade de Belém (1869-1875)

  • Amanda Gatinho Teixeira (UFPA).
Palavras-chave: Felipe Augusto Fidanza, Mulheres escravizadas, Fotografia, Vestuário, Adornos

Resumo

O presente artigo procura analisar parte da obra do fotógrafo português Felipe Augusto Fidanza, que começou a trabalhar em Belém no ano de 1867, tornando-sebuma das principais referências no campo da fotografia da região Norte brasileira. Sua obra ompõe um importante acervo documental da virada do século XX, em que foram retratados cenas urbanas do cotidiano da cidade e “tipos” sociais que circulavam pelas ruas. A partir da análise de cinco fotografias de diferentes mulheres, observamos seus vestuários e adornos corporais, bem como suas expressões e posturas que nos concedem importantes pistas que ajudam a revelar suas identidades e parte de suas respectivas histórias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Gatinho Teixeira, (UFPA).

Mestre em Antropologia.

Referências

AFFONSO, João. Três séculos de modas. Belém: Conselho Estadual de Cultura, 1976.

BARNARD, Malcolm. Moda e comunicação. Rio de Janeiro: Rocco, 2003.

BELTRAMIM, Fabiana. Sujeitos iluminados: a reconstituição das experiências vividas no estúdio de Christiano Jr. 270f. Dissertação (Mestrado em História) Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.

BURKE, Peter. Testemunha ocular: história e imagem. São Paulo: Edusc, 2004.

CACCAVONI, Arthur. Álbum descritivo Annuario dello stato del Pará. Gênova: F. Armanino, 1898.

CANCELA, Cristina Donza. Adoráveis e dissimuladas: as relações amorosas das mulheres das camadas populares na Belém do final do século XIX e início do XX. 1997. 174f. Dissertação (Mestrado em Antropologia) – Universidade Estatual de Campinas, Campinas, 1997.

CARVALHO, Vânia Carneiro de. Gênero e artefato. O sistema doméstico na perspectiva da cultura material. São Paulo: Edusp/Fapesp, 2008.

CARVALHO, Vânia Carneiro de; LIMA, Solange Ferraz de. = Usos sociais e historiográficos. In: LUCA, Tania Regina de; PINSKY, Carla Bassanezi. O historiador e suas fontes. São Paulo:Contexto. 2017, p.29-60.

DAMATTA, Roberto. Relativizando: uma introdução à Antropologia Social. Rio de Janeiro:Rocco, 2010.

DRUMOND, Marco Aurélio. Indumentária e cultura material: produção, comércio e usos da Comarca do Rio das Velhas (1711-1750). 2008. 217f. Dissertação (Mestrado em História)– Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

EDWARDS, William Henry. A voyage up the river amazon including a residence at Pará. London: John Murray, 1847. Disponível em: https://www.biodiversitylibrary.org/ item/119342#page/196/mode/2up. Acesso em: 20 jan. 2020.

FERNANDES, Caroline. O moderno em aberto: o mundo das artes em Belém do Pará e a pintura de Antonieta Feio. Belém: IAP, 2003.

FIGUEIREDO, Aldrin. Vestir a história: pintura, moda e identidade nacional da Amazônia, c.1916-1923. Histórica Revista Eletrônica do Arquivo Público do Estado de São Paulo, São Paulo, n.53, p. 1-13, abr. 2012. Disponível em: http://www.historica.arquivoestado.sp.gov.br/materias/anteriores/edicao53/materia01/. Acesso em: 20 jan. 2020.

HIRSZMAN, Maria Lafayette Aureliano. Entre o tipo e o sujeito: os retratos de escravos de Christiano Jr. 2011. 215f. Dissertação (Mestrado em Artes) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

IMADA, Heloísa Leite. Moda: desfile literário. Campinas: Unicamp /IEL/Setor de Publicações, 2019.

KOSSOY, Boris; CARNEIRO, Maria Luiza Tucci. O olhar europeu. São Paulo: Edusp, 2002.

KOUTSOUKOS, Sandra Sofia Machado. Negros no estúdio do fotógrafo. Campinas: Editora da Unicamp, 2010.

LEITE, Marcelo Eduardo. Typos de pretos: escravos na fotografia de Christiano Jr. Visualidades, Goiânia, v.9, n.1, p. 25-47, jan/jun. 2011. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/18368. Acesso em: 20 jan. 2020.

LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

MEGGS, Philip B.; PURVIS, Alston W. História do design gráfico. Trad.: Cid Knipel. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

PAES, Francisco Augusto Lima. Vestígios do sagrado: a obra de arte como possibilidade de mediação entre religião e cultura na pintura de Antonieta Santos Feio. Revista Eletrônica Correlatio, São Paulo, v. 6, n.2, p.123 150, dez. 2016. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistasims/index.php/COR/article/view/7037 Acesso em: 20 jan. 2020.

PEREIRA, Rosa Cláudia Cerqueira. Paisagens urbanas: fotografias e modernidades na cidade de Belém (1846-1908). 2006. 190f. Dissertação (Mestrado em História Social da Amazônia) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2006.

PEREIRA, Rosa Cláudia Cerqueira; SARGES, Maria de Nazaré. Photografia Fidanza: um foco sobre Belém (XIX/XX). Revista Estudos Amazônicos, Belém, v. VI, n.2, p. 1-31, 2011. Disponível em: https://docplayer.com.br/14894667Photografia-fidanza-um-foco-sobrebelem-xix-xx.html. Acesso em: 20 jan. 2020.

SANTOS, Irina Aragão dos. Tramas de afeto e saudade: uma biografia dos objetos e práticas vitorianas no Brasil oitocentista. Anais do 8º Colóquio de Moda. Rio de Janeiro. 2012. Disponível em: http://www.coloquiomoda.com.br/anais/Coloquio%20d%20Moda%20%202012/GT06/ARTIGO-DE GT/103402_Tramas_de_afeto_e_saudade.pdf. Acesso em: 20 jan. 2020.

SARGES, Maria de Nazaré. Belém: riquezas produzindo a belle-époque (1870-1912). Belém: Paka-Tatu, 2002.

SCHMITT, Juliana. Vestuário e comportamento de luto no Brasil oitocentista. Anais do 13º Colóquio de Moda. Bauru. 2017. Disponível em: http://www.coloquiomoda.com.br/anais/Coloquio%20de%20Moda%20%202017/nT/gt_04gt_4_VESTUARIO_E_COMPORTAMENTO_DE_LUTO.pdf. Acesso em: 20 jan. 2020.

SOIHET, Rachel. Mulheres pobres e violência no Brasil urbano In: DEL PRIORE, Mary. História das mulheres no Brasil. 10. ed. São Paulo: Contexto, 2018, p. 362-400.

SOUZA, Gilda de Melo e. O espírito das roupas: a moda no século dezenove. São Paulo:Companhia das Letras, 1987.

Publicado
2020-12-01
Como Citar
TEIXEIRA, A. G. No estúdio fotográfico de Fidanza: a construção da imagem das mulheres escravizadas na cidade de Belém (1869-1875). dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, v. 15, n. 30, p. 157-180, 1 dez. 2020.
Seção
Dossiê