“Isso é tão Aesthetic!”: a estetização da imagem de moda do “Look do dia” no Instagram ao “Arrumese comigo!” no TikTok

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26563/dobras.i39.1512

Palavras-chave:

Aesthetic, Estetização, “Look do dia”, “Arrume-se comigo!”, Consumo

Resumo

A estetização do mundo tem se mostrado explícita através das redes sociais. O termo Aesthetic vem sendo utilizado para denominar a composição harmônica do estilo de vida, referências culturais, hábitos e costumes nos perfis on-line de plataformas como Instagram e TikTok. Nos aplicativos de produção de fotografias e vídeos escolhidos para este estudo, o comportamento dos usuários fortalece o capitalismo artista que consiste em estilizar bens e serviços a fim de movimentar o mercado na incessante busca que envolve os sujeitos, refletindo sobre o poder do consumo de imagens e aquisição de novos produtos. O presente artigo busca investigar como as tags “Look do Dia” e “Arrume-se comigo!” favorecem na busca dos indivíduos por experiências estéticas contínuas para a construção da autoimagem nas duas primeiras décadas do século XXI. Destacando pensadores como Lipovetsky, Serroy, Hegel e Maffesolli, as questões aqui pautadas, numa perspectiva compreensiva, interpretam a potência do Instagram e do TikTok junto ao Pinterest como repositórios e acervos renováveis da imagem da moda contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Gabrielle Souza Ribeiro

Mestre em Desenho, Cultura e Interatividade (UEFS). Doutoranda em Cultura e Sociedade (UFBA). helenagabriellesr@gmail.com.
Lattes: http://lattes.cnpq.br/3477615754129120

Referências

BARBOSA, Lívia. CAMPBELL, Colin. O estudo do consumo nas ciências sociais contemporâneas. Em: BARBOSA, Lívia. CAMPBELL, Colin. Cultura, consumo e identidade. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

BOURDIEU, Pierre. The forms of Capital. Originalmente publicado em “Ökonomisches Kapital, kulturelles Kapital, soziales Kapital” In: Soziale Ungleichheiten (Soziale Welt, Sonderheft 2). Goettingen: Otto Schartz &Co. 1983. (pp 98 -183). Traduzido para o inglês por Richard Nice.

BRAGA, João. Reflexões sobre moda, volume IV. Organização. 2. ed. rev. – São Paulo: Editora Anhembi Morumbi, 2009.

CIDREIRA, Renata Pitombo. As Formas da Moda: comportamento, estilo e artisticidade. – São Paulo: Annablume, 2013, p. 22.

CIDREIRA, Renata Pitombo. A moda numa perspectiva compreensiva. Cruz das Almas/BA: UFRB, 2014.

FOUCAULT, Michel. Une esthétique de l’existence (entretien avec A. Fontana). Tradução de Wanderson Flor do Nascimento. Le monde, 15-16 Juillet 1984.

GOFFMAN, Erving. A representação do eu na vida cotidiana; tradução de. Maria Célia Santos Raposo. Petrópolis, Vozes, 1985.

GUATTARI, F.; ROLNIK, S. Micropolítica: cartografias do desejo. Rio de Janeiro: Vozes, 1986.

HAN, Byung-Chul. Hiperculturalidade: cultura e globalização. Tradução de Gabriel Salvi Philipson. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2019.

HEGEL, G. W. F. “Cursos de Estética”. 2ª ed. São Paulo: Ed. Universidade de São Paulo, 2001.

LIPOVETSKY, Gilles; SERROY, Jean. A estetização do mundo: viver na era do capitalismo artista. São Paulo: Ed. Companhia das Letras, 2015.

KARHAWI, Issaaf. Influenciadores digitais: conceitos e práticas em discussão. Communicare, São Paulo, v.17, edição comemorativa, p.46-61, 2017.

KOZINETS, Robert. V. Netnografia: realizando pesquisa etnográfica on-line. Porto Alegre: Penso, 2014.

MAFFESOLI, Michel. O tempo das tribos: O declínio do individualismo nas sociedades de massa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1998.

MAFFESOLI, M. No fundo das aparências. Rio de Janeiro: Vozes, 1996.

MAGNANI, J. G. C. (1992). Tribos urbanas: metáfora ou categoria? Cadernos De Campo (São Paulo - 1991) 2(2), 48-51. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v2i2p48-51

PARRET, Herman. A estética da comunicação: além da pragmática. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1997.

PRECIOSA, Rosane. Produção estética: notas sobre roupas, sujeitos e modos de vida. São Paulo: Editora Anhembi Morumbi, 2005.

RECUERO, Rachel. Redes sociais na Internet. – Porto Alegre: Sulina, 2009.

REYNOLDS, Simon. Retromania: Pop Culture ‘s Addiction to its Own Past. London: Faber & Faber: 2011.

ZIMMERMANN, Maíra. Cultura juvenil: reflexões sobre os termos subcultura e contracultura. 13º Colóquio de Moda, Bauru – SP, 2017.

Downloads

Publicado

2023-11-28

Como Citar

SOUZA RIBEIRO, H. G. “Isso é tão Aesthetic!”: a estetização da imagem de moda do “Look do dia” no Instagram ao “Arrumese comigo!” no TikTok. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], n. 39, p. 201–225, 2023. DOI: 10.26563/dobras.i39.1512. Disponível em: https://dobras.emnuvens.com.br/dobras/article/view/1512. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos