Michel Maffesoli

Autores

  • Nizia Villaça

DOI:

https://doi.org/10.26563/dobras.v6i14.43

Resumo

O professor Michel Maffesoli foi meu guia nas descobertas da sensibilidade contemporânea
no período de pós-doutorado, realizado em Paris V, Sorbonne. Sua sociologia do cotidiano é uma prática e uma marca da “capacidade de saber dizer sim à vida apesar de tudo” e liga-se à valorização do presente e não do “deveria ser”. O imaginário, como sublinha na entrevista,1 garante a coesão do conjunto social, sendo uma alavanca metodológica com sua solicitação do sensível. (...)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

MAFFESOLI, M. No fundo das aparências. Petrópolis, RJ: Vozes, 1996.

______. O instante eterno: o retorno do trágico nas sociedades pós-modernas. São Paulo: Zouk,

______. O tempo das tribos: o declínio do individualismo nas sociedades de massas. Rio de

Janeiro: Forense, 2006.

______. O conhecimento comum: introdução a sociologia compreensiva. Porto Alegre: Sulina,

______. O ritmo da vida: variações sobre o imaginário pós-moderno. Rio de Janeiro: Record,

______. A república dos bons sentimentos. São Paulo: Iluminuras/Itaú Cultural, 2009.

______. Apocalipse: opinião pública e opinião publicada. Porto Alegre: Sulina, 2010.

______. Saturação. São Paulo: Iluminuras, 2010.

______. O tempo retorna: formas elementares da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Forense,

______. A transfiguração do político: a tribalização do mundo. Porto Alegre: Sulina, 2011.

Downloads

Publicado

2013-01-05

Como Citar

VILLAÇA, N. Michel Maffesoli. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], v. 6, n. 14, p. 148–151, 2013. DOI: 10.26563/dobras.v6i14.43. Disponível em: https://dobras.emnuvens.com.br/dobras/article/view/43. Acesso em: 17 jan. 2022.

Edição

Seção

Entrevistas