Relações entre consumidores e marca nas redes sociais

questões de interação e de sentido

Autores

  • Fernanda Fontanetti Gomes
  • Alexandre Marcelo Bueno

DOI:

https://doi.org/10.26563/dobras.i31.1295

Palavras-chave:

Moda, Sociossemiótica, Regimes de interação, Simulacro.

Resumo

Os discursos construídos pelas marcas de moda contemporâneas transmitemcada vez mais valores que constituem traços de caráter importantíssimos na criação dasua identidade. Essas características, agregadas ao próprio produto de moda, são decisivospara que os enunciatários sintam-se impelidos a buscar os objetos de valor e optar por umamarca em detrimento da outra por partilhar do mesmo conjunto axiológico veiculado pelosenunciadores em suas práticas publicitárias e mercadológicas. Atualmente, os sentidos seedificam em um espaço sociocultural permeado por uma diversidade de mídias digitais quedialogam entre si e que tornam a velocidade da comunicação cada vez mais abrangente eeficaz. Essa facilidade de integração e interação modifica as condições sociais de apreensãoe de produção de sentido, estreitando os vínculos entre enunciador e enunciatário. O corpusdesta pesquisa consiste nas ações e campanhas publicitárias veiculadas pelo destinador--Ricahuelo no período entre 2017 e 2018, quando ocorrera o reposicionamento da marca,assim como postagens de consumidores que mostraram suas peças e, consequentemente,a adoção do estilo de vida proposto. O presente trabalho busca investigar como ocorre ainteração entre a marca Riachuelo e seus consumidores. Para isso, fundamenta-se na semióticadiscursiva de Algirdas. J. Greimas e colaboradores, em especial os regimes de interaçãoe sentido de Eric Landowski. Observou-se que as campanhas publicitárias propostaspelo destinador-Ricahuelo são simuladas pelos diversos consumidores que, assim, podemse sentir parte do universo de valores e estilos de vida criado pela marca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Fontanetti Gomes

Mestre em Linguística pela Universidade de Franca (Unifran). Professora do Centro Universitário Moura Lacerda.

Alexandre Marcelo Bueno

Doutor em Semiótica e Linguística Geral pela Universidade de São Paulo (USP). Professor do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM).

Referências

CARVALHAL, André. A moda imita a vida: como construir uma marca de moda. São Paulo: Estação das Letras e Cores, Rio de Janeiro: Ed. Senac Rio de Janeiro, 2015.

GREIMAS, Algirdas Julien. Da imperfeição. São Paulo: Hacker Editores, 2002.

GREIMAS, Algirdas Julien. Sobre o sentido II: ensaios semióticos. São Paulo: Nankin: Edusp, 2014.

LANDOWSKI, Eric. Interações arriscadas. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2014.

LIPOVETSKY, Gilles. A felicidade paradoxal: ensaios sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo: Companhia da Letras, 2007.

VOLLI, Ugo. Discursos publicitários: a criação do texto publicitário. Lisboa: Ed. 70, 2016.

Downloads

Publicado

2021-04-14

Como Citar

GOMES, F. F.; BUENO, A. M. Relações entre consumidores e marca nas redes sociais: questões de interação e de sentido. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], n. 31, p. 207–236, 2021. DOI: 10.26563/dobras.i31.1295. Disponível em: https://dobras.emnuvens.com.br/dobras/article/view/1295. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

III. Objetos, marcas e valores da moda no social