Compartilhamento do conhecimento no contexto da educação superior em moda: estudo de caso

  • Maria Helena Ribeiro de Carvalho
  • Paula Piva Linke
  • Letícia Fleig del Forno
  • Paulo Marcelo Ferraresi Pegino
Palavras-chave: moda, modelagem, compartilhamento do conhecimento.

Resumo

O compartilhamento de saberes pessoais é uma ferramenta e uma prática da gestão do conhecimento que pode auxiliar em práticas docentes. Neste estudo buscou-se entender como ocorre o compartilhamento do conhecimento nas intervenções e práticas de ensino aplicadas na disciplina modelagem do vestuário entre os professores em um curso de ensino superior em moda. Utilizou-se como metodologia a pesquisa qualitativa com coleta de dados por meio de entrevistas semiestruturadas. Observouse que o compartilhamento do conhecimento se faz presente não somente na disciplina de modelagem, mas em todo o curso, no qual a prática de ensino envolve diferentes métodos e projetos com o intuito de melhorar a aprendizagem do aluno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANGELONI, M. T.; MULBERT, A. L. Organizações do conhecimento: infraestrutura, pessoas e tecnologia. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

AGUIAR, G. C. O. Cenários constituintes dos cursos superiores de moda no Brasil: conjunturas da década de 80 aos dias atuais. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE MEMÓRIA, DESIGN E MODA, 2., 2015, São Paulo. MODA DOCUMENTA: Museu, Memória e Design. Ano II, n. 1. São Paulo: MIMo/Estação das Letras e Cores, 2015, p. 249-263. Disponível em: http://www.modadocumenta.com.br/ wp-content/uploads/2016/01/ANAIS-MD2015_portugues.pdf. Acesso em: 22 ago. 2018.

ALÁRIO, M. A. de S. Os estilistas e a produção de moda. 2007. 200 f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2007. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/106287/alario_mas_dr_arafcl.pdf?sequence=1. Acesso em: 22 ago. 2018.

ALFA. Entrevista I [maio 2017]. Entrevistadora: Maria Helena Ribeiro de Carvalho. Londrina, 2017. 1 arquivo .mp3 (40 min.).

ARAUJO, M. de. Tecnologia do vestuário. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1996.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARTOL, K.; SRIVASTAVA, A. Encouraging knowledge sharing: the role of organizational reward systems. Journal of Leadership & Organizational Studies, v. 9, n. 1, p. 64-76, Summer, 2002.

BETA. Entrevista II [maio 2017]. Entrevistadora: Maria Helena Ribeiro de Carvalho. Londrina, 2017. 1 arquivo .mp3 (40 min.).

CARDOSO, M. E. Trabalho em equipe – uma estratégia de gestão. 1998. Monografia (Curso de Especialização em Gestão Hospitalar) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1998. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/104500/Trabalho%20em%20equipe%20uma%20estrat%C3%A9gia%20de%20gest%C3%A3o.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 22 ago. 2018.

CARREIRA, S. da S. Análise dos fatores de sucesso das empresas no ramo de confecções na região noroeste do Paraná – “corredor da moda” período 1990 a 2000. 2001. 191 f. (Dissertação) – Mestrado em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/30361323.pdf. Acesso em: 22 ago. 2018.

COSTA, Juliana Aragão Lemes da. O ensino de modelagem do vestuário: uma discussão sobre a criação de recursos pedagógicos. 2016. 82 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2016. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/21820. Acesso em: 22 ago. 2018.

DALKIR, K. Knowledge management in theory and practice. Burlington: Elsevier, 2011.

DAVENPORT, T. H. Ecologia da informação: por que só a tecnologia não basta para o sucesso na era da informação. Tradução de Bernadette Siqueira Abraão. São Paulo: Futura, 1998.

DELGADO, D. Configurações sobre a educação no setor de moda. Iara – Revista de Moda, Cultura e Arte, São Paulo, v. 3, n. 3, p. 147-169, dez. 2010. Disponível em: http://www1.sp.senac.br/hotsites/blogs/revistaiara/wp-content/uploads/2015/01/IARA_vol3_n3_Completa_2010.pdf. Acesso em: 22 ago. 2018.

DELTA. Entrevista III [maio 2017]. Entrevistadora: Maria Helena Ribeiro de Carvalho. Londrina, 2017. 1 arquivo .mp3 (40 min.).

FAZENDA, I. C. A. Práticas interdisciplinares na escola. São Paulo: Cortez, 2013.

FERREIRA, A. L. Rota de navegação: Desafio Sebrae. 8. ed. Rio de Janeiro: Expertbooks, 2007.

FERREIRA, J. A. A. Arranjos produtivos locais: uma abordagem sobre as relações de poder no APL de metais sanitários do Paraná. Revista Geonorte, v. 4, n. 12, p. 1394-1409, jul. 2013. Disponível em: http://www.periodicos.ufam.edu.br/revista-geonorte/article/view/1242. Acesso em: 14 ago. 2018.

GAMA. Entrevista IV [maio 2017]. Entrevistadora: Maria Helena Ribeiro de Carvalho. Londrina, 2017. 1 arquivo .mp3 (40 min.).

MARIANO, M. L. V. Da construção à desconstrução: a modelagem como recurso criativo no design de moda. 2011. 139 f. Dissertação (Mestrado em Design) – Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, 2011.Disponível em: http://tede.anhembi.br/tedesimplificado/handle/TEDE/1591. Acesso em: 22 ago. 2018.

MENEZES, M. S.; SPAINE, P. A. de A. Modelagem plana industrial do vestuário: diretrizes para a indústria do vestuário e o ensino-aprendizado. Projética, Londrina, v. 1, n. 1, p. 82-100, dez. 2010.

Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/projetica/article/view/7737/6858. Acesso em: 22 ago. 2018.

OLIVEIRA, Ronielton R.; OLIVEIRA, Roniton R.; LIMA, J. B. Reflexão sobre a relação entre a mudança de cultura organizacional e a gestão do conhecimento. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 6, n. 1, p. 19-35, jan./jun. 2016. Disponível em: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/pgc/article/view/23033. Acesso em: 22 ago. 2018.

OLIVEIRA, M. A.; CÂMARA, M. R. G.; BAPTISTA, J. R. V. O setor têxtil-confecções do Paraná e seus segmentos regionais especializados: 2000-2004. Revista de Economia, ano 31, v. 33, n. 1, p. 83-115, jan./jun. 2007. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/economia/article/view/8548/6019. Acesso em: 22 ago. 2018.

OSÓRIO, L. Modelagem: organização e técnicas de interpretação. Caxias do Sul: EDUCS, 2007.

PEREIRA, V. de C. B. Escola do século XIX, professores do século XX e alunos do século XXI: o uso do celular em sala de aula na visão dos professores de uma escola pública no município de Campos dos Goytacazes. 2015. 26 f. Monografia (Especialização em Literatura, Memória, Cultura e Sociedade) – Instituto Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: http://bd.centro.iff.edu.br/xmlui/handle/123456789/938. Acesso em: 22 ago. 2018.

PROBST, G.; RAUB, S.; ROMHARDT, K. Gestão do conhecimento: os elementos construtivos do sucesso. Tradução de Maria Adelaide Carpigiani. Porto Alegre: Bookman, 2002.

PROGRAD. Pró-Reitoria de Graduação, 2016. Disponível em: http://www.uel.br/prograd/. Acesso em: 12 dez. 2017.

RABELO, R. A. et al. Gestão do conhecimento em processos de transformação organizacional: o desenvolvimento da intimidade como fator facilitador. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 21-35, jan./jun. 2012. Disponível em: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/pgc/article/view/12545. Acesso em: 24 ago. 2018.

SENGE, Peter. A quinta disciplina. Tradução de Gabriel Zide Neto. 31. ed. Rio de Janeiro: BestSeller, 2016.

______. Escolas que aprendem: um guia da quinta disciplina para educadores, pais e todos que se interessam pela educação. Tradução de Ronaldo Cataldo Costa. Porto Alegre: Artmed, 2005.

SHINODA, A. C. M. Gestão do conhecimento em projetos: um estudo sobre conhecimentos relevantes, fatores influenciadores e práticas em organizações projetizadas. 2012. Dissertação (Mestrado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

SICSÚ, A. B. Elementos preliminares para construção de modelos: a contribuição da gestão do conhecimento para instituições de ensino superior. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 27., 2007, Foz do Iguaçu. Anais... Porto Alegre: ABEPRO, 2007.

STEIL, A. V. Estado da arte das definições de gestão do conhecimento e seus subsistemas. Florianópolis: Technical Report, 2007.

TAKEUCHI, H; NONAKA, I. Gestão do conhecimento. Tradução de Ana Thorell. Porto Alegre: Bookman, 2008.

______. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Tradução de Ana Beatriz Rodrigues e Priscila Martins Celeste. Rio de Janeiro: Elsevier, 1997.

TONET, H. C.; PAZ, M. G. T. da. Um modelo para o compartilhamento de conhecimento no trabalho. RAC – Revista de Administração Contemporânea, v. 10, n. 2, p. 75-94, abr./jun. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rac/v10n2/a05.pdf. Acesso em: 22 ago. 2018

VASCONCELOS, K. C. de A. et al. Cultura, liderança e compartilhamento do conhecimento organizacional. Revista de Administração FACES Journal, Belo Horizonte, v. 12, n. 1, p. 13-31, jan./mar. 2013. Disponível em: http://www.redalyc.org/html/1940/194028663002/. Acesso em: 22 ago.

VASCONCELOS, M. J. E. de. Pensamento sistêmico: o novo paradigma da ciência. Campinas: Papirus, 2002.

VILLAÇA, N.; CASTILHO, K. Plugados na moda. São Paulo: Anhembi Morumbi, 2006.

YIN, R. K. Estudo de Caso. Planejamento e Métodos. Tradução de Daniel Grassi. Porto Alegre: Bookman, 2005.

ZETA. Entrevista V [maio 2017]. Entrevistadora: Maria Helena Ribeiro de Carvalho. Londrina, 2017. 1 arquivo .mp3 (40 min.).

Publicado
2018-12-05
Como Citar
de Carvalho, M. H. R., Linke, P. P., del Forno, L. F., & Pegino, P. M. F. (2018). Compartilhamento do conhecimento no contexto da educação superior em moda: estudo de caso. dObra[s] – Revista Da Associação Brasileira De Estudos De Pesquisas Em Moda, 11(24), 247-271. https://doi.org/10.26563/dobras.v11i24.783
Seção
Artigos