Espaço aberto: esse tal de espírito do tempo...

Autores

  • Ana Paula de Miranda
  • Aline Monçores

DOI:

https://doi.org/10.26563/dobras.v6i14.55

Resumo

Aline, tudo bem? 

Quanto tempo sem se falar... estava sem tempo. Engraçado como o tempo
parece que anda nos devorando mais do que nunca. Quando paro para
pensar que essa ideia do tempo que devora vem lá da mitologia grega, com
Chronos, o deus do tempo, devorando os próprios filhos até ser assassinado
por um deles, fico pensando se foi uma previsão de um tempo onde o tempo
volta a ser o deus supremo. Zeus e seus raios não têm mais vez (...)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BENJAMIN, W. Sociologia. São Paulo: Ática, 1985.

BOURDIEU, P. A distinção. Porto Alegre: Zouk, 2007.

______. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2009.

CAMPOS, A. Q.; RECH, S. R. Considerações sobre moda, tendências e consumo. Iara –Revista de Moda, Cultura e Arte, São Paulo: Senac, v. 3, n. 3, p. 170-198, dez. 2010.

CARDOSO, R. Uma introdução à história do design. São Paulo: Blucher, 2004.

FORTY, A. Objetos do desejo: design e sociedade desde 1750. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

GARCIA, C.; MIRANDA. A. P. de. Moda é comunicação: experiências, memórias, vínculos.São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2010.

HARVEY, D. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Loyola, 2003.

JUNG, C. G. Sincronicidade. Petrópolis: Vozes, 1984.

MONÇORES, A. M; PORTINARI, D. B. Moda Mangue: a influência do movimento Manguebeat na moda pernambucana. Rio de Janeiro, 2006. Dissertação (Mestrado) –Departamento de Artes e Design, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

______; MAGALHÃES, C. , CASTILHO, K. Tendências: novo constante. Rio de Janeiro, 2013.Tese (Doutorado) – Departamento de Artes e Design, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

PEVSNER, N. Academias de arte: passado e presente. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

SARTRE, J.-P. O ser e o nada: ensaio de ontologia fenomenológica. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

SEMPRINI, A. A marca pós-moderna: poder e fragilidade da marca na sociedade contemporânea. São Paulo: Estação da Letras e Cores, 2010.

SLATER, D. Cultura do consumo & modernidade. São Paulo: Nobel, 2002.

WEBER, M. Economia e sociedade: fundamentos de sociologia compreensiva. Brasília, DF: Editora Universidade de Brasília; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1999, v. 1.

______. A “objetividade” do conhecimento nas ciências sociais. São Paulo: Ática, 2006.

Downloads

Publicado

2013-01-05

Como Citar

MIRANDA, A. P. de; MONÇORES, A. Espaço aberto: esse tal de espírito do tempo... dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], v. 6, n. 14, p. 53–59, 2013. DOI: 10.26563/dobras.v6i14.55. Disponível em: https://dobras.emnuvens.com.br/dobras/article/view/55. Acesso em: 20 jan. 2022.

Edição

Seção

Colunas