Análise sociossemiótica dos modos de vestir na velhice

  • Rachel Ferreira Loiola
Palavras-chave: Envelhecimento, Moda, Regimes de interação, Sociossemiótica, Aparência

Resumo

O ato de se vestir vai muito além da função estética, do adornar-se. São arranjosque envolvem escolhas de tecidos, cores, acessórios, movimentos permitidos e sensações apartir do toque das roupas. No vestir estão imbricados aspectos afetivos, históricos e sociaisque, se bem analisados, revelam características essenciais da expressão e da identidade dosujeito e sua interação com as roupas. A sociedade, influenciada pelos ideais de beleza pelabusca da eterna juventude, percebe o envelhecimento de forma disfórica. A moda, nessaperspectiva, aparece para cobrir o corpo que envelhece e que deve ser discreto em relaçãoaos mais jovens. Seria esse o caminho viável a uma escolha ética ligada a uma estética daexistência? Esta pesquisa tem o objetivo de compreender os sentidos da moda no envelhecimentoconsiderando as interações entre os idosos e suas roupas como práticas e modosde viver. A análise foi realizada a partir de uma abordagem sociossemiótica desenvolvidapor Greimas, pelos desdobramentos dinâmicos dos regimes de interação encaminhados porEric Landowski e pelos simulacros de aparência propostos por Ana Cláudia de Oliveira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rachel Ferreira Loiola

Fonoaudióloga, Doutora em Análise do Discurso, Linguística pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pós-doutoranda e pesquisadora do Centro de Pesquisa Sociossemiótica na PUC-SP.

Referências

BEAUVOIR, Simone de. A velhice. Trad. Maria Helena Franco Martins. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2018.

BOMBERCK, Erma. Poema disponível no site: https://www.50emais.com.br/ochapeuvioleta/. Acesso em: 15 jun. 2020.

CARADEC, Vincent. Sexagenários e octogenários diante do envelhecimento do corpo. In: GOLDENBERG, M. Corpo, envelhecimento e felicidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011. p. 21-44.

CASTILHO, Kathia. Moda e linguagem. 2. ed. São Paulo: Ed. Anhembi Morumbi, 2004.

DEBERT, Guita Grin. Pressupostos da reflexão antropológica sobre a velhice. In: DEBERT, Guita Grin. Antropologia e velhice. 2 ed. Campinas: IFCG/UNICAMP, nº13, 1998. p.7-27

DEMURU, Paolo. De Greimas a Eric Landowski. A experiência do sentido, o sentido da experiência: semiótica, interação e processos sócio-comunicacionais. Galáxia. Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica. ISSN 1982-2553, [S.l.], dez. 2019. ISSN 1982-2553. Disponível em: <https://revistas.pucsp.br/galaxia/article/view/45630>. Acesso em: 30 jul. 2020.

ESTATUTO DO IDOSO: 2003. Lei n. 10.741, de 1º de outubro de 2003. Dispõe sobre o estatuto do idoso e das outras providências. Brasília: Senado Federal.

GOLDENBERG, Miriam. O corpo como capital. Estudos sobre gênero, sexualidade e moda na cultura brasileira. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2010.

GREIMAS, Algirdas Julius. Da imperfeição. 2 ed. São Paulo: Estação das Letras e Cores: CPS, 2017.

IBGE: Projeção da População das Unidades da Federação por sexo e idade: 2000-2030. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9109-projecaoda-populacao.html?edicao=21830&t=resultados. Acesso em: 17 nov. 2019.

LANDOWSKI, Eric. Interações arriscadas. Trad. Luiza Helen Oliveira da Silva. São Paulo: Estação das Letras e Cores: Centro de Pesquisas Sociossemióticas, 2014a.

LANDOWSKI, Eric. Sociossemiótica: uma teoria geral do sentido. Galáxia (São Paulo on-line), n. 27, jun. 2014b. p. 10-20. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/gal/v14n27/02.pdf. Acesso em: 17 out. 2019.

LANDOWSKI, Eric. Com Greimas: interações semióticas. São Paulo: CPS e Estação das Letras e Cores, 2017.

LIMA, Fernanda Ramos de Albuquerque. Construção do sentido do feminino na publicidade de marcas de beleza. 2020. 136f. Dissertação (Mestrado em Comunicação

e Semiótica) – Programa de Pós-Graduçaão em Comunicação e Semiótica da Pontifícia

Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2020.

MINICHIELLO, Victor; BROWNE, Jan; KENDIG, Hal. Perceptions and consequences of ageism: views o folders people. Ageing and Society, v. 20, 2000. p. 253-278.

MORENO, Rachel. A beleza impossível: mulher, mídia e consumo. São Paulo: Ed. Ágora, 2008.

OLIVEIRA, Ana Cláudia. Corpo e roupa na cultura. Revista dObra[s], v. 3, n. 5, Barueri, fev. 2009. p. 40-43.

OLIVEIRA, Ana Cláudia. Corpo e roupa nos discursos da aparência. Trabalho apresentado ao Grupo de Trabalho Cultura das Mídias. XVI Encontro da Compós. Curitiba: Universidade Tuiuti do Paraná, jun. 2007.

POLLINI, Denise. O envelhecimento e a moda: tecendo reflexões. Revista mais 60. Estudos sobre Envelhecimento. São Paulo: Sesc São Paulo, v. 25, n. 60, jul. 2014.

TÓTORA, Silvana. Velhice: uma estética da existência. São Paulo: EDUC, FAPESP, 2016.

VERÍSSIMO, Luiz Fernando. Informe do Planeta Azul e outras histórias. São Paulo: Boa Companhia, 2018.

Publicado
2021-04-14
Como Citar
LOIOLA, R. F. Análise sociossemiótica dos modos de vestir na velhice. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, n. 31, p. 88-102, 14 abr. 2021.
Seção
I. Roupa, corpo, moda nas construções de sentido