Interdisciplinaridades entre moda e representações sociais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26563/dobras.i39.1626

Palavras-chave:

Interdisciplinaridade, Moda, Vestuário, Representações sociais, Sujeito social

Resumo

A interdisciplinaridade pode ser entendida como pontos que alinhavam diferentes disciplinas científicas entre si. A literatura indica que entre Moda e Psicologia Social há um campo interdisciplinar promissor, mas cujas pesquisas ainda são incipientes (Dos Reis Junior e Andrade, 2019). No âmbito da perspectiva da Psicologia, a Teoria das Representações Sociais (TRS) explica que as representações são compostas por elementos simbólicos expressos na comunicação (Moscovivi, 2012). Já na Moda, Umberto Eco (1976) defende que as roupas formam um código de linguagem que apoia o processo comunicacional. Portanto, o objetivo deste artigo teórico é tecer a interdisciplinaridade entre a teoria da Moda e a TRS. Metodologicamente, essa discussão teórica contou com uma revisão narrativa da literatura. Como resultados, primeiramente, apresenta-se a teoria das TRS, enfatizando a linha da Teoria da Instalação (Lahlou, 2019). Em seguida, aborda-se o papel da moda e do vestuário na relação ego-objeto-alter. Por fim, costura-se as duas teorias, sendo sugeridas novas perspectivas para essa articulação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvio Duarte Domingos

Pós-doutorado em andamento - UFRJ. Pesquisador - UNESA. PIPD-UFRJ. Professor - FGV. Estilista. E-mail: silvio.duartte@gmail.com. Lattes: http://lattes.cnpq.br/1898897694336515.

Referências

ABRIC, Jean Claude. Coopération, compétition et représentations sociales. Fribourg: DelVal, 1987.

ACOM, Ana Carolina. A Moda se diz de muitos modos: o campo da Moda entre ontologia e estética. 2021. Tese (Doutorado em Sociedade, Cultura e Fronteiras) – Centro de Educação Letras e Saúde, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Foz do Iguaçu, 2021.

AJZEN, Icek. The theory of planned behavior. Organizational Behavior and Human Decision Processes, v. 50, p. 179-211, 1991.

BARTHES, Roland. Sistema da moda. Trad. Ivone Castilho Benedetti. São Paulo: Martins Fontes – WMF, 2009.

BEZERRA, Marcela Fernanda Figueiredo. Brincando com a roupa: um estudo sobre o público infantil e a compreensão das roupas que atuam como brinquedo. 2009. Dissertação (Mestrado em Design) – Programa de Pós-Graduação em Design, UFPE, Recife, 2009.

CAMPOS, Pedro Humberto Faria. O estudo da ancoragem das Representações Sociais e o campo da Educação. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 26, n. 63, p. 775-797, 2017.

CAMPOS, Pedro Humberto Faria. Representações sociais e práticas educativas. In: CAMPOS, Pedro Humberto F.; LOUREIRO, Marcos Corrêa da S. (org.). Representações sociais e práticas educativas. Goiânia: UCG, 2003.

CARDOSO, Irene. A geração dos anos de 1960: o peso de uma geração. Tempo social. São Paulo, v. 17, n. 2, p. 93-107, 2005.

CRANE, Diana. A moda e seu papel social: classe, gênero e identidade das roupas. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2006.

DE ROSA, Annamaria Silvana; MANNARINI, Terri. The “invisible other”: Social representations of COVID-19 pandemic in media and institutional discourse. Papers on Social Representations, v. 29, n. 2, p. 1-35, 2020.

DOISE, W. L’ancrage dans les études sur les représentations sociales. Bulletin de Psychologie, v. XLV, n. 405, 189-195, 1992.

DONDIS, Donis A. Sintaxe da linguagem visual. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

DOS REIS JUNIOR, Francisco N.; ANDRADE, Laura N. Psicologia social & moda: uma interface possível. dObra[s] – Revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], v. 12, n. 25, p. 199-212, 2019. DOI: 10.26563/dobras. v11i25.861. Disponível em: https://dobras.emnuvens.com.br/dobras/article/view/861. Acesso em: 5 ago. 2022.

ECO. Umberto. As formas do conteúdo. 3. ed. Lisboa: Perspectiva. 2010.

ECO, Umberto. A theory of semiotics. Bloomington: Indiana University Press, 1976.

ECO, Umberto. A psicologia do vestir. Lisboa: Assírio e Alvim, 1982.

FAZENDA, Ivani C. Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: efetividade ou ideologia. São Paulo: Loyola, 1979.

FREYRE, Gilberto. Modos de homem, modas de mulher. Rio de Janeiro: Record, 1987.

GARCIA-MARQUES, Leonel; FERREIRA, Mário Boto.; GARRIDO, Margarida. V. Processos de influência social. In: Vala, Jorge.; Monteiro, M. B. (coords). Psicologia Social, n. 9,3 ed. 245-324. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2013.

GOMBRICH, Ernst Hans. The story of art. London: Phaidon, 1995.

JAPIASSU, Hilton. A questão da interdisciplinaridade. Paixão de Aprender. SMED – Porto Alegre, n, 8, 1994.

JODELET, Denise. Representações sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, Denise (org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: Eduerj, 2001.

LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

MCCRACKEN, Grant. Cultura e consumo: uma explicação teórica da estrutura e do movimento do significado cultural dos bens de consumo. Revista de administração de empresas, v.47, p. 99-115, 2007.

MEZABARBA, Solange Riva. Vestuário e cidades: Ethos, consume e apresentação de si no Rio de Janeiro e São Paulo. 2012. Tese (Doutorado em Antropologia) – Programa de PósGraduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2012.

MOSCOVICI, Serge. A psicanálise, sua imagem e o seu público. Petrópolis: Vozes, 2012.

ROCHA, Luis Fernando. Teoria das representações sociais: a ruptura de paradigmas das correntes clássicas das teorias psicológicas. Psicologia: ciência e profissão, v. 34, n. 1, p.46-65, 2014.

ROTHER, Edna Terezinha. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta Paulista de enfermagem, v. 20, n. 2, p. 5-6, 2007.

SANCHES, Maria Celeste de Fátima; MARTINS, Sérgio Regis Moreira. Projetando mensagens visuais: a contribuição das ferramentas de síntese imagética no design de moda. Estudos em Design, v. 23, n. 1, p. 108-117, 2015.

SANTOS, Genário dos; COELHO, Maria Thereza Ávila Dantas; FERNANDES, Sérgio Augusto. A produção científica sobre a interdisciplinaridade: uma revisão integrativa. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 36, n. 01, p. 29, 2020.

SVENDSEN, Lars. Moda: uma filosofia. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2010.

SOUZA, Mariana Aranha. et al. Currículo e interdisciplinaridade. Imagens da Educação, v.10, n. 2, p. 104-124, 12 ago. 2020.

TEIXEIRA, Flávia V. S. Moda como linguagem: uma partilha do sensível. dObra [s] – Revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, São Paulo, n. 31, p. 262-273, 2021. Disponível em: https://dobras.emnuvens.com.br/dobras/article/view/1297. Acesso em: em: 5 ago. 2022.

VEIGA-NETO, Alfredo. A ordem das disciplinas. 1996. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre,1996.

Downloads

Publicado

2023-11-28

Como Citar

DUARTE DOMINGOS, S. Interdisciplinaridades entre moda e representações sociais. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, [S. l.], n. 39, p. 78–97, 2023. DOI: 10.26563/dobras.i39.1626. Disponível em: https://dobras.emnuvens.com.br/dobras/article/view/1626. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê